Municípios

Em Nossa Senhora dos Remédios, adversário do prefeito não participa dos festejos por ordem de padre

Em documento destinado aos coordenadores dos festejos, o padre diz que quem é “do outro lado” não é pra receber convite.

01 de março de 2024 às 11:45
2 min de leitura

O padre, vigário da cidade de Nossa Senhora dos Remédios, região norte do Piauí, Francisco das Chagas Eduardo, tem dado o que falar nas redes sociais após proibir coordenadores dos festejos dos bairros e comunidades da cidade de entregarem convites a pessoas que sejam do que ele chama de “do outro lado”.

Padre Francisco das Chagas Eduardo e prefeito Fernandinho - Foto: Reprodução

Segundo o que o LUPA1 conseguiu levantar de informações e o que se viu nas redes sociais, a orientação dada pelo padre, de forma oficial, em documento da própria igreja e assinado por ele, teria sido enviada para pessoas que são contra o prefeito da cidade, o conhecido e polêmico Zé Fernando, mais conhecido como Fernandinho.

O padre é subordinado à Diocese de Campo Maior e é conhecido por sua forte ligação com o prefeito, o que teria resultado no documento assinado por ele. A orientação é que moradores da cidade, declarados como oponentes de Fernandinho, sejam excluídos de participação nas atividades religiosas da igreja católica no município.

Veja o trecho na íntegra:

Sobre os convites dos Festejos (Quando forem dados pelo prefeito), não pode ter o nome de alguém que seja do outra lado.

Veja o documento completo:

O Lupa1 tentou contato com o prefeito Zé Fernando e com o padre Francisco das Chagas Eduardo, porém, até o momento da publicação da matéria, não obteve resposta. O espaço segue aberto para qualquer esclarecimento.

Polêmicas

Fernandinho é o mesmo da polêmica da camisa de valor milionário, das matrículas suspeitas de serem fraudadas e tantas outras situações que expõem a cidade ao ridículo perante todo o Piauí e o Brasil.

Confira as matérias recentes relacionadas ao prefeito:

Prefeito é acusado de fraude contra INSS, FIES e outros novos crimes

Prefeito Fernandinho paga salário de R$ 9 mil a professor que “não pisa” em sala de aula

Siga nas redes sociais

Veja também

Dê sua opinião

Canal LupaTV

Veja todas