Gustavo Almeida

Na Casa Civil, sem sair do Senado

Mãe de Ciro Nogueira, Eliane Nogueira, deve assumir cargo com a saída do filho do Senado Federal.

Com a confirmação do presidente Jair Bolsonaro sobre a ida do senador Ciro Nogueira (Progressistas) para a chefia da Casa Civil, o Piauí terá a segunda senadora de sua história. Eliane Nogueira, mãe de Ciro, é sua primeira suplente no Senado e assumirá a vaga no lugar do filho. 

A primeira senadora do Piauí foi Regina Sousa (PT), então suplente do petista Wellington Dias. Ela assumiu o mandato em 2015 após o titular tomar posse como governador do Piauí. Agora, será a vez de Eliane Nogueira, de 72 anos. 

Eliane e Ciro Nogueira

A ascensão de Ciro Nogueira ao cargo de ministro-chefe da Casa Civil aumenta indiscutivelmente o prestígio e a força política do senador piauiense, já considerado um dos mais influentes em Brasília. 

Além de ser ministro, o senador não perde nenhum milímetro de força no Congresso Nacional. Para ser bem simplório no exemplo, nem mesmo pessoas lotadas no seu gabinete devem perder os cargos.

rata-se de uma alteração em que Ciro só tem a ganhar e absolutamente nada a perder do ponto de vista estrutural. É como se continuasse com o mandato. E os eleitores que votaram nele não podem nem reclamar, afinal, votaram sabendo que sua mãe era a primeira suplente. 

Conforme apurado pela coluna, dona Eliane já prepara, desde a quarta-feira (21), a papelada para a posse como senadora. 

Nesse contexto, o Progressistas também amplia seu tamanho. Ganha um ministro-chefe da Casa Civil e uma senadora da República. Para o partido e para o núcleo de Ciro, um cenário muito bom. Melhor, impossível!

MAIS SOBRE:

Mais conteúdo sobre:
Ciro NogueiraEliane NogueiraJair BolsonaroRegina SousaSenado Federal

Dê sua opinião: