Ano letivo da rede estadual deve iniciar apenas com aulas remotas

A Seduc informou que uma nova portaria pode ser emitida autorizando o retorno do modelo híbrido, dependendo das condições sanitárias do Estado.

As aulas da rede pública estadual do Piauí estão marcadas para iniciar no dia 1º de fevereiro de forma remota. A Seduc definiu que as Escolas da Rede Pública Estadual de Ensino iniciarão as aulas no formato exclusivamente remoto e que, dependendo da condição sanitária do Estado, em relação à pandemia da Covid-19, uma nova portaria pode ser emitida autorizando o retorno do modelo híbrido.

O secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, afirma que a Seduc criou um grupo de trabalho que conta com a participação de gestores escolares e da equipe central da Seduc, para traçar um plano a partir da escuta da comunidade escolar e decidir, em cada escola, como serão as aulas, se de forma híbrida ou remota.

“Nesse primeiro momento iniciamos o ano letivo de forma remota, observando o protocolo 042 do Comitê de Operações Emergenciais. Após o diagnóstico, as escolas elaborarão um plano de retorno para forma híbrida, atendendo protocolo sanitário, como aconteceu em 2020, de forma gradual e segura”, enfatiza o secretário.

Até lá, as escolas que ainda possuem vagas continuam com matrículas abertas e, após o fechamento das matrículas, os gestores farão uma consulta com os pais para saber qual modelo será adotado. 

Qualquer alteração será comunicada por meio de Ato Formal pelo Gabinete do Secretário de Estado da Educação. A Portaria não é válida para todo o semestre ou para todo o ano de 2021, mas tão somente até que o Estado diminua o número de casos de coronavírus.

Turmas especiais do 3º ano do Ensino Médio

As turmas especiais formadas com alunos de 3º ano do Ensino Médio (Regular e VII Etapa de EJA) deverão adotar a grade de aulas do Canal Educação e os professores lotados nas turmas do Canal Educação serão responsáveis pela tutoria das mesmas até a integralização curricular, que deverá ocorrer até o mês de abril de 2021. Essas turmas são formadas por estudantes que por algum motivo não conseguiram concluir o ano letivo 2020.

Mais conteúdo sobre:
Covid-19Ellen GeraSeduc

Dê sua opinião: