Antecipação

Mãe de Izadora Mourão teria pago funerária uma semana antes do crime

De acordo com as informações, o plano da funerária encontrava-se atrasado a 10 meses, e foi pago uma semana antes do ocorrido.

O advogado que está representando a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Mauro Benício Júnior, afirmou que a mãe da advogada Izadora Santos Mourão, Maria Nerci, pagou o plano funerário da família após 10 meses de atraso, uma semana antes da filha ser assassinada dentro do quarto do irmão, o jornalista João Paulo Mourão.

  
Maria Nerci e João Paulo Mourão
 
 
 

De acordo com o advogado, pessoas próximas a família procuraram seu escritório e repassaram a informação, que foi comprovada pela Polícia Civil do Piauí (PC-PI) junto a funerária responsável pelo plano.

“Ela pagou no dia 2 de fevereiro [o plano funerário], que estava atrasado a pelo menos 10 meses. Uma pessoa apresentou a mim esse detalhe, e eu repassei os dados para o delegado que está investigado o caso”, informou Benício Júnior.

Irmão Preso

João Paulo Mourão, irmão de Izadora Mourão, foi preso na última segunda-feira (15) acusado de ser o autor do crime.

  
João Paulo Morão
 
 
 

Conforme o delega Baretta, a mãe da advogada, Maria Nerci, teria acobertado o crime criando uma história falsa e contratando uma faxineira, que não teve a sua identidade divulgada, para limpar o sangue no quarto da vítima.


Bilhete encontrado

Durante as investigações do assassinato da Advogada Izadora Mourão,  a Polícia Civil do Piauí encontrou um bilhete escrito pelo jornalista João Paulo Mourão e endereçado à vítima, sua irmã.

Na carta escrita em uma folha de caderno, com tons de ameaça, o jornalista dá a entender que havia algum problema entre os dois. No bilhete, João Paulo pede que Izadora não mexa em suas coisas, nem “crie confusão”.

  
Bilhete de João Paulo Mourão
 
 
 

Dê sua opinião: