Vinicius Vainner

E agora papai?

Ministério Público recorre de decisão de juiz que deu liberdade ao próprio filho

Depois do vexame, o Ministério Público ingressou com recurso contra a decisão do juiz Noé Pacheco de Carvalho, que responde pela 1ª Vara da Comarca de Floriano. Após o filho dele (que segundo testemunhas estava embriagado), se envolver em um acidente de trânsito e atropelar uma pessoa. O meritíssimo concedeu liberdade a própria cria, dando um péssimo exemplo da falta de ética e manchando a história da justiça no Piauí.

Noé Pacheco de Carvalho / juiz de direito 
O Ministério Público ajuizou Ação Cautelar perante o Tribunal de Justiça (TJ-PI) para suspender os efeitos da canetada do “papai Juiz”. O TJ anunciou que determinou abertura de procedimento para apurar “eventuais irregularidades” na decisão de Noé Pacheco. Oi TJ?! E o grau de parentesco não é quesito básico para tecnicamente impedir esses exemplos?!

Tribunal de Justiça do Piauí 

As faculdades de direito deveriam entregar junto com o diploma a pílula da ética para que a turma da justiça não deixe a balança pender para um dos lados! 

MAIS SOBRE O ASSUNTO:

Corregedoria vai apurar conduta de juiz que mandou soltar o próprio filho no Piauí

Mais conteúdo sobre:
MPPITJ-PI

Dê sua opinião: