Gustavo Almeida

Aconteceu em Floriano

Corregedoria vai apurar conduta de juiz que mandou soltar o próprio filho no Piauí

Magistrado soltou o próprio filho, que tinha sido preso por dirigir embriagado e causado acidente.

A Corregedoria-Geral da Justiça do Estado do Piauí informou na manhã desta quinta-feira (1º) que foi determinada a abertura de procedimento para apurar eventuais irregularidades na conduta do juiz que proferiu decisão mandando soltar o próprio filho.

Juiz Noé Pacheco deu decisão para soltar o próprio filho (Foto: Reprodução/Piauí Notícias)

O caso aconteceu na segunda-feira (29), em Floriano, no Piauí. O juiz Noé Pacheco, da 1ª Vara da comarca da cidade, mandou soltar o filho Lucas Manoel Soares Pacheco, de 20 anos, após o rapaz ter sido preso por dirigir embriagado e causar um acidente de trânsito. O filho do magistrado ainda tentou fugir do local. O teste de alcoolemia apontou a embriaguez.

“A Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí informa que foi determinada a abertura de procedimento para apuração de eventuais irregularidades na conduta do juiz, sendo assegurado o direito fundamental ao contraditório e à ampla defesa. Informa, ainda, que já foi procedida a notificação do magistrado”, diz nota divulgada pelo TJ-PI.

Na quarta-feira (31), o juiz Noé Pacheco se posicionou publicamente sobre o episódio. Ele reconheceu o impedimento legal para soltar o filho, mas argumentou que o juiz substituto estava de férias e, não havendo previsão para designar outro magistrado, só o Tribunal de Justiça (TJ-PI) poderia resolver. Entendendo que isso levaria muito tempo, ele mesmo decidiu soltar o filho.

Noé Pacheco negou que tenha chegado na delegacia dando carteirada e exigindo a soltura do garoto. Ele sustenta que levou um advogado e que o caso foi tratado sem autoritarismo da sua parte. O magistrado concedeu liberdade provisória sem pagamento de fiança, alegando que o filho não possui renda própria. Agora, o caso será apurado.


Mais conteúdo sobre:
FlorianoPiauíTJ-PI

Dê sua opinião: