Lupa 1
Gustavo Almeida

Ações e reações

Tiago Vasconcelos fica no Incra-PI por força de Ciro Nogueira e deve deixar PSD

Ex-vereador ficou chateado após PSD fechar com deputados e se aproximou de Ciro.

Depois que o PSD decidiu continuar na base aliada do governador do Piauí Wellington Dias (PT) para as eleições de 2022, o partido perdeu o cargo federal que tinha na Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O ex-prefeito do município de Água Branca, Jonas Moura, teve sua exoneração publicada na terça-feira (11) no Diário Oficial da União.

O mesmo deveria ter acontecido com o superintendente regional do Incra no Piauí, o ex-vereador de Teresina Tiago Vasconcelos, cuja indicação também foi feita pelo PSD. No entanto, Tiago foi mantido no cargo federal por força do ministro-chefe da Casa Civil Ciro Nogueira.

Tiago Vasconcelos, superintendente do Incra-PI (Foto: Gustavo Almeida/Lupa1)

O início dessa história começou no final de 2021. Tiago, que é pré-candidato a deputado estadual, tinha situação bastante favorável na chapa proporcional do PSD, com expectativa de se eleger com votação abaixo de 20 mil votos, arrastado pela grande votação que é esperada pelo deputado estadual Georgiano Neto.

Porém, após o PSD anunciar a filiação dos deputados coronel Carlos Augusto e Dr. Hélio, a situação de Tiago ficou desfavorável. Foi aí que Ciro Nogueira buscou o superintendente do Incra ainda em 2021 e o convidou para se filiar ao Progressistas e ser candidato pelo partido. O diálogo entre eles se mantém e a tendência é Tiago dar adeus ao PSD.

Por esse motivo, o ex-vereador de Teresina não teve o mesmo desfecho de Jonas Moura.

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), que analisa filiação ao PL, partido de Jair Bolsonaro, também é favorável à permanência de Tiago na Superintendência Regional do Incra no Piauí. Além do Progressistas, o PL também virou opção partidária para Tiago.

Mais conteúdo sobre:
Ciro NogueiraGeorgiano NetoINCRAJair BolsonaroJúlio CésarPiauíProgressistasPSDTiago Vasconcelos

Dê sua opinião: