Lupa 1

Sindicato dos Médicos do Piauí realiza fiscalização no IML de Teresina

Foi constatado condições precárias em que os profissionais são submetidos a trabalhar.

Sindicatos e Associações da Polícia Civil e Peritos Criminais, juntamente com Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (SIMEPI), acompanhados pelo presidente do Sindicato, Dr. Samuel Rêgo, estiveram nesta quinta-feira (30) em uma fiscalização no Instituto Médico Legal de Teresina (IML), onde constataram as condições em que os profissionais estão submetidos para trabalhar.

  

Prédio do IML em Teresina Reprodução / MP-PI

Os profissionais estão com a insalubridade congelada há 15 anos, e não contam com as exigências mínimas necessárias de saúde, higiene e segurança previstas pela legislação, como também as péssimas condições estruturais em que se encontra o ambiente de trabalho.


Durante a fiscalização, foram encontrados geladeiras quebradas, equipamentos com defeitos, corpos jogados fora da câmara de conservação, expostos sem nenhum tipo de acondicionamento e em avançado estado de decomposição, envoltos em plásticos, pois não possuem geladeiras suficientes para todos os corpos. Isso tudo resulta em prejuízos enormes para as investigações criminais do Estado. 

Além disso, o prédio está com janelas quebradas, o local de repouso dos profissionais está com ar-condicionado sem funcionar, camas sem colchões, banheiros que servem de depósitos, laboratórios inadequados para funcionamento, um verdadeiro abandono.

“Encontramos muita sujeira, mofo, ferrugem, lixo hospitalar despejado sem nenhum cuidado. Um verdadeiro descaso com os profissionais que colocam a sua vida em risco diariamente”, afirma Dr. Samuel Rêgo. 

DÊ SUA OPINIÃO