Habeas corpus

Desembargador nega pedido de liberdade do jornalista Arimatéia Azevedo

O comunicador foi preso no dia 7 de outubro deste ano acusado de extorsão

O jornalista Arimatéia Azevedo, teve o pedido de liberdade indeferido pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí, Joaquim Dias de Santana Filho. O comunicador foi preso preventivamente pela Polícia Civil, acusado de extorsão contra um empresário, no dia 7 de outubro, em Teresina.

  

Arimatéia Azevedo
Portal AZ

A decisão foi dada na última terça-feira, 19 de outubro.

A defesa de Arimatéia alegou que a decisão que determinou a prisão do jornalista tratou indícios produzidos pela autoridade policial como provas, sem indicar nenhum elemento concreto que pudesse fazer frente à argumentação policial, atribuindo aos indícios, caráter de prova plena, em verdadeira condenação antecipada. Esta é a segunda vez que a defesa dele ingressa com pedido de habeas corpus.

Na decisão, de negar a liberdade ao jornalista, o desembargador lembrou que não é a primeira vez que o jornalista tem sido alvo de investigação pela prática de extorsão. Afirmou, ainda, que há fortes indícios de que se trata de uma prática habitual.

Arimatéia Azevedo foi preso em junho de 2020, devido a uma investigação instaurada para apurar a prática do crime de extorsão contra o médico Alexandre Andrade de Sousa. Em novembro do mesmo ano, em decisão da 6.ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, o jornalista foi libertado.


Mais conteúdo sobre:
Arimatéia AzevedoPolícia Civil

Dê sua opinião: