Hemopi

Baixo número de doadores de sangue compromete a realização de cirurgias em Teresina

De acordo com o diretor do Hemopi, o baixo número se dá devido a pandemia, e estima-se que houve uma redução de 50% do número de doadores.

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) descentralizou a coleta de sangue em Teresina. O baixo número de doadores tem comprometido a realização de diversas cirurgias. 

"Estamos enfrentando dificuldades devido a própria pandemia. Uma redução significativa desde março, cerca de 50%. Com isso, a gente tem uma dificuldade no fornecimento de sangue, sobretudo para os grandes hospitais: HGV, HUT, HU e o próprio Hospital São Marcos. Como somos o único fornecedor de sangue para toda essa rede pública, infelizmente, estamos com essa dificuldade", diz Jurandir Martins, diretor do Hemopi.

Nesta segunda e terça-feira , 25 e 26 de outubro, a unidade móvel estará em frente ao Teatro João Paulo II, na avenida Joaquim Nelson, no Grande Dirceu.  

O diretor do Hemopi convoca a população a doar sangue independente do tipo sanguíneo. 

"Todos os tipos de sangue são essenciais. O B e o AB são os mais raros, mas qualquer que for seu tipo de sangue é essencial. Estamos seguindo todos os protocolos de prevenção ao novo coronavírus", afirmou Martins.

Confira os requisitos para doar sangue.

Pesar mais de 50 Kg

Ter idade entre 18 a 69. Menores de idade precisam de termo de autorização

Apresentar documento com foto 

Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.

Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.

Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.

Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.

A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulher.

O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

Mais conteúdo sobre:
Hemopi

Dê sua opinião: