Tony Trindade

Um Brasil adoecido

Nosso país saiu dos trilhos há alguns anos e não se pode negar.

Não é pessimismo. É a realidade. O Brasil vive um dos momentos mais delicados da sua história. A situação mais grave é na saúde, com uma pandemia que já dura um ano causando desemprego, desestabilizando ainda mais uma economia que estava ruim, e o pior, ceifando milhares de vidas. 

As mortes são o mais grave! Não há dúvidas de que a pandemia é o pior dos problemas. Contudo, o Brasil atravessa momento delicado em vários setores. Moeda desvalorizada, credibilidade internacional baixa, preços nas alturas, corrupção, retrocesso no combate à corrupção, violência crescente, classe política em descrédito, radicalismo político, ódio, etc. 

A pandemia contribui para agravar tudo, mas muitos dos problemas não estão aí por causa da Covid-19, como alguns tentam pregar. Nosso país saiu dos trilhos há alguns anos e não se pode negar. 

Os brasileiros, sobretudo aqueles mais simples, enfrentam um mar de dificuldades e essa não é uma realidade apenas do ano passado para cá. Tudo no Brasil é dificultoso, burocrático e isso atrapalha a vida das pessoas. 

Para realçar todos os nossos problemas, veio a beligerância política e a divisão entre as pessoas. Em vez da união, o Brasil passou a ser o país da agressividade, da falta de empatia, dos ataques nas redes sociais, da intolerância.

Nesse tempo de pandemia, o que mais precisávamos era de união, de solidariedade, de fé (de todas as crenças) e de ânimos calmos. Infelizmente, a doença provocada pelo coronavírus se aliou à doença social que acomete o país de uns anos para cá. 

O resultado não podia ser outro senão essa tragédia dupla que vivemos atualmente.

Mais conteúdo sobre:
Covid-19

Dê sua opinião:

Veja Também

PSB já está na cadeira

PSB já está na cadeira

Sumido e muito calado

Sumido e muito calado