Tony Trindade

Promoção política na pandemia

Durante a crise da Covid-19 alguns gestores públicos tentam se promover com a pandemia, fazendo propaganda exagerada da própria atuação.

Todos os seres humanos têm alguma vaidade. Todos gostam de ser elogiados ou se terem o seu trabalho reconhecido. Na política, não é diferente. Aliás, talvez na política essas características sejam ainda mais intensas. De certo modo, é até compreensível. Todavia, é preciso muito cuidado para não perder os escrúpulos e enveredar para uma promoção política indevida. 

Nessa pandemia que vem matando milhares de pessoas todos os dias, qualquer tipo de promoção política ‘fora do aceitável’ é extremamente repudiável. Além disso, gastos excessivos com propaganda de governo também são lamentáveis em um tempo como esse. Aliás, essa é uma área que deveria reduzir custos nesse período. 

Infelizmente, temos visto nessa crise da Covid-19 alguns gestores públicos que tentam se promover com a pandemia, fazendo propaganda exagerada da própria atuação e usando espaços midiáticos para cavarem uma projeção eleitoral. 

Políticos desse tipo precisam compreender que estamos diante de uma guerra contra um inimigo feroz e que usar essa guerra para promoção pessoal e política só mostra o quão mesquinhos eles são. 

É necessário, claro, que aqueles que se dedicam no enfrentamento da pandemia tenham um reconhecimento, sobretudo se considerarmos os muitos gestores negacionistas e/ou incompetentes que existem por aí. No entanto, isso não quer dizer que os gestores atuantes precisem investir demais em propaganda ou pagar setores da imprensa para promovê-los demasiadamente. 

A pandemia é grave demais para ser usada como trampolim por aqueles que, ao tempo em que fazem algo, querem a promoção por aquilo que fizeram. Mais vergonhoso ainda é quando se promovem mesmo sendo gestores tacanhos que só fazem o trivial ou, pior ainda, quando nem fazem o que deveriam fazer.  Essa turma precisa de um “semancol”.

Mais conteúdo sobre:
Covid-19

Dê sua opinião:

Veja Também

PSB já está na cadeira

PSB já está na cadeira

Sumido e muito calado

Sumido e muito calado