Lupa 1
Gustavo Almeida

Mudança de partido

Eduardo Leite está muito perto de deixar PSDB e se filiar ao PSD

Partido está disposto a lançar governador gaúcho como candidato ao Planalto.

É cada vez maior a possibilidade do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, deixar o PSDB e se filiar ao PSD para disputar a Presidência da República. Leite perdeu as prévias presidenciais tucanas no ano passado para o governador de São Paulo João Doria, mas não enterrou o sonho de disputar o comando do Palácio do Planalto.

Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul (Foto: Agência Brasil)

Esta semana, o governador gaúcho voltou a pressionar Doria a reagir nas pesquisas, já que o tucano paulista não tem conseguido passar de 3% nas intenções de voto na maioria dos levantamentos.

Na segunda-feira (14), Eduardo Leite se reuniu em São Paulo com o presidente nacional do PSD Gilberto Kassab. As conversas avançaram no sentido do gaúcho se filiar ao partido e poder concorrer ao Planalto, desejo que ficou inviável no PSDB.

O PSD também já tem um pré-candidato a presidente, o senador mineiro e presidente do Senado Rodrigo Pacheco, mas a expectativa é que ele recue para dar vaga a Leite.

Presidente do PSDB tenta segurar Leite
Em postagem no Twitter na noite desta terça-feira (15), o presidente nacional do PSDB Bruno Araújo reagiu às informações sobre saída de Eduardo Leite do partido.

Bruno afirmou que Leite “é um brilhante quadro da vida pública e foi alçado à política nacional por um importante investimento de confiança e prestígio de diversos líderes nacionais do PSDB nas prévias do partido realizadas no ano passado”. Ele ainda destacou que o PSDB foi o único partido de Eduardo Leite em sua trajetória política.

Em tom de recado ao governador gaúcho, Bruno afirmou que o eleitor do Rio Grande do Sul sempre exigiu firmeza de posições dos seus líderes e disse que Eduardo Leite não irá dar margem para que os gaúchos fiquem em dúvida sobre sua firmeza de posição.

“Acreditamos que o seu projeto siga com o total apoio do único partido que teve em sua jornada política. Aliás, isso pareceu evidente em evento do partido, em que fui convidado, em Porto Alegre, no último sábado. O eleitor gaúcho sempre exigiu muita firmeza de posições de seus líderes e Eduardo é firme. Não vai dar margens para o seu eleitor ficar em dúvida dessas posições com as informações desencontradas que circulam. Nem sempre a grama do vizinho é a mais verde”, escreveu Bruno Araújo.

Apesar do “apelo” de Bruno Araújo, a expectativa é que Leite deixe mesmo o PSDB. Se Rodrigo Pacheco der a palavra e recuar para que o governador gaúcho seja candidato pelo partido, a ida de Eduardo Leite para o PSD estará praticamente sacramentada.

Mais conteúdo sobre:
Eduardo LeiteGilberto KassabJoão DoriaPalácio do PlanaltoPSDPSDB

Dê sua opinião: