Reforma administrativa gera debate na Câmara e será votada próxima semana

O vereador Edson Melo afirmou que faltou discussão do projeto, que não foi bem analisado antes da votação.

A votação da nova reforma administrativa da Prefeitura de Teresina foi aprovada nesta segunda-feira (20) em primeira votação na Câmara Municipal. Para virar lei, é necessária a aprovação em duas votações.

Mesmo aprovada por 21 votos favoráveis e duas abstenções, a reforma gerou debate entre vereadores devido ao pouco tempo para análise. Com isso, a segunda votação prevista para ocorrer logo após a primeira só vai acontecer na próxima semana.

De acordo com o vereador Edson Melo (PSDB), um dos que se absteve, faltou discussão do projeto, que não foi bem analisado antes da votação por falta de tempo. O documento foi enviado à Câmara em regime de urgência na segunda-feira (19), e já foi colocado para votação hoje (20).

“Faltou uma discussão melhor do projeto de reforma administrativa. Tem que se aprofundar essa discussão. Não houve, foi pego de urgência, urgentíssima, e praticamente não foi analisado nem pelos técnicos da Comissão de Legislação e Justiça. Nós achamos que não havia essa necessidade [de tanta pressa]”, disse o parlamentar.

O líder do prefeito Dr. Pessoa na Câmara, Renato Berger (PSD), afirmou que compreende a solicitação de adiar a segunda votação da reforma.

“Alguns vereadores, a maioria do PSDB, pediram que deixássemos para a próxima sessão, para que eles pudessem ter acesso a mais informações. Nós não vimos nada demais, nenhum problema em adiar. O próprio prefeito quer que os projetos sejam votados e aprovados nesta casa, mas com a consciência tranquila dos vereadores”, explicou Berger.

Mais conteúdo sobre:
Câmara Municipal de TeresinaEdson MeloPSDB

Dê sua opinião: