Operação Fake SMS

PF deflagra operação para investigar disparo automático de mensagens para fins eleitorais.

A Polícia Federal deflagrou na sexta-feira (16) a Operação "Fake SMS", segundo a PF com o objetivo de investigar a contratação de serviços de disparo automático de mensagens via WHATSAPP, para fins eleitorais, pelo Governo do Estado do Piauí.

Ao todo, foram cumpridos dois mandados de busca, expedidos pelo juízo da 98ª Zona Eleitoral, em Teresina/PI, sendo apreendidos vários documentos, celulares e mídias de armazenamento.

  
Operação Fake SMS
 
 
 

O material apreendido agora será analisado pela Polícia Federal, com o objetivo de comprovar se o serviço contratado era utilizado com a finalidade específica de emitir mensagens ou comentários na internet para ofender a honra ou denegrir a imagem de candidato, partido ou coligação, o que constitui crime eleitoral.

Segundo a PF, o nome da operação faz referência ao uso de serviço de mensagens (WhatsApp) para suposta propagação de Fake News. A Polícia Federal não deu mais detalhes da operação, nem disse para quem se tratava os mandados, apenas informou no título da matéria enviada à imprensa com fotos, que o governo do Estado do Piauí estaria contratando disparos em massa contra concorrentes.

Em nota o governo se defendeu. Disse desconhecer a operação e que vai tomar as medidas cabíveis contra a PF. Não era pra menos.

“Esclarece que não tem contrato com nenhuma empresa para o envio de mensagens em massa e nem tem responsabilidade sobre contratos feitos por quaisquer candidatos para fins eleitorais. Estranha ainda que o Governo do Estado seja citado em uma operação em que o material apreendido ainda será periciado, apontando o Governo como possível culpado em uma investigação que ainda será iniciada. Uma vez comprovada que não há nenhuma responsabilidade por parte do Governo, também irá acionar judicialmente, por abuso de autoridade, os responsáveis pela acusação prévia e precipitada da operação”, diz a nota do governo.

A operação da PF da última semana estranha pela falta de informações sobre o que se pretende averiguar com os mandados de buscas. É necessário que a própria PF venha a público dizer o que a tem levado a conclusões tão antecipadas sobre fatos eventualmente denunciados ou suspeitos.

Tem algo muito estranho acontecendo no Brasil...

Mais conteúdo sobre:
Governo do PiauíPolícia Federal

Dê sua opinião:

Veja Também