Economia

Piauí tem 2º maior crescimento na geração de empregos do nordeste

De janeiro a março, a alta foi de 1,83%, superada apenas pela Bahia, que registrou 2,51% no mesmo período.

O estado do Piauí foi o segundo estado do Nordeste com maior crescimento relativo de empregos no primeiro trimestre de 2021. De janeiro a março, a alta foi de 1,83%, perdendo apenas para a Bahia, que registrou um aumento de 2,51% no mesmo período. 

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados na semana passada pelo Ministério da Economia.

O saldo de empregos significa a diferença entre o total de pessoas admitidas (8.191) e o de trabalhadores dispensados (6.955) no período pesquisado. O setor que mais contratou em março no Piauí foi a indústria (502 vagas), seguida do comércio (399) e agropecuária (213). A construção registrou saldo negativo (-7 vagas). No trimestre, dois estados da região Nordeste tiveram saldo negativo: Alagoas (-2,70%) e Sergipe (-0,22%). Já no mês de março, enquanto o Piauí registrou saldo positivo de 1.236 empregos, quatro estados da região geraram desemprego: Alagoas (-8.310 vagas), Pernambuco (-2.762), Ceará (-1.564) e Sergipe (-1.457).

Daniel Carvalho, superintendente de intermediação de mão de obra do Sistema Nacional de Emprego no Piauí (SINE), afirma que as medidas adotadas pelo Governo do Estado no início de março para amenizar os impactos das restrições de funcionamento de atividades comerciais influenciaram na geração de empregos. 

“O auxílio ao setor de bares e restaurantes, o Refis para débitos de ICMS e IPVA, o adiamento do pagamento do Simples Nacional e a liberação de linha de crédito de R$ 50 milhões pela Agência Piauí Fomento tiveram efeito e amenizaram o impacto da pandemia na economia”, afirma o superintendente.

Dê sua opinião: