Renato Montanha

Inquérito de Isadora Mourão conclui que irmão e mãe planejaram o crime

A mãe será indiciada como coautora do crime, fraude processual e coação no curso do processo

A advogada Izadora Mourão, de 41 anos, foi assassinada com facadas no pescoço a 10 dias no sábado 13 de fevereiro em Pedro II, Norte do Piauí. O crime chocou a cidade e comoveu as redes sociais em todo o estado, repercutindo nacionalmente.

Izadora Mourão

O Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa assumiu as investigações, após o irmão João Paulo Mourão apontar uma autora do crime deixando diversas suspeitas, policiais começaram a monitora-lo. A arma do crime foi entregue pela tia da vítima que em depoimento disse que o autor do crime teria sido o irmão da vítima, que de imediato foi preso pela polícia.

Na conclusão do inquérito realizada hoje, João Paulo é indiciado por homicídio triplamente qualificado, motivo torpe, sem chance de defesa e feminicidio. A mãe foi indiciada por coautoria no crime, fraude processual e coação no curso do processo.

Dê sua opinião: