Lupa 1
Gustavo Almeida

Polêmica

Prefeitos alegam exclusão na liberação de verbas e devem ir à Justiça no Piauí

Ex-governador Wellington Dias diz que recebeu contato de vários prefeitos; Ciro Nogueira reage.

Uma portaria do Ministério da Saúde que habilita municípios do Piauí a receberem recursos para a atenção básica tem causado incômodo entre uma parcela de prefeitos. A tabela mostra que a maioria dos municípios contemplados é administrada por gestores aliados do ministro-chefe da Casa Civil Ciro Nogueira (Progressistas). A queixa parte de prefeitos alinhados com o governo do Piauí, ao qual Ciro faz oposição.

Distribuição de verbas federais vira debate político no Piauí (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A alegação é de que as cidades geridas por prefeitos que não seguem o grupo político de Ciro são deixadas de fora na hora da liberação do dinheiro. Em entrevista na televisão esta semana, o ex-governador do Piauí Wellington Dias (PT), pré-candidato a senador, afirmou que vários prefeitos entraram em contato com ele e disseram que vão acionar a Justiça. Wellington, porém, não apontou o nome de nenhum gestor.

“Esses prefeitos foram me comunicar que estão entrando na Justiça, provavelmente esta semana ainda. [O Ministério da Saúde] divulga uma lista de liberações de dinheiro da saúde com municípios só de um lado político. Ou seja, quem não é desse outro lado, tudo de fora. Olha que loucura. É uma coisa atrasada”, falou o ex-governador.

Ex-governador Wellington Dias, do PT (Foto: Gustavo Almeida/Lupa1)

A lista a qual Wellington se refere é a portaria de número 1.483 (disponível no final da matéria), do dia 15 deste mês. O documento mostra 78 municípios do Piauí que foram habilitados a receber recursos de emendas referentes ao incremento temporário para custeio dos serviços de Atenção Primária à Saúde. Desses 78 municípios contemplados, segundo Wellington Dias, apenas dois ou três são administrados por prefeitos ligados ao governo estadual.

Outro dado que é denunciado pela base governista no Piauí é a discrepância nos valores. A cidade de Parnaíba, administrada por Mão Santa (União Brasil), aliado de Ciro e adversário do PT, teve R$ 9 milhões liberados. Parnaíba tem cerca de 150 mil habitantes. Já a capital Teresina, cujo prefeito Dr. Pessoa ainda não definiu de qual lado ficará na eleição, teve apenas R$ 500 mil liberados. A capital tem quase 900 mil habitantes.

Murici dos Portelas é uma das poucas cidades cujo prefeito é alinhado com o governo do PT a ter a verba liberada. O município governado pela prefeita Chaguinha da Saúde (PSD) teve R$ 214 mil liberados. Já a cidade de Paquetá, cujo prefeito Dr. Clayton é do Progressistas, recebeu R$ 809 mil. Apesar de ter recebido bem mais, Paquetá tem 4 mil habitantes e Murici dos Portelas tem mais de 9 mil moradores, segundo o IBGE.

Ministro Ciro Nogueira reagiu à fala de Wellington Dias (Foto: Gustavo Almeida/Lupa1)

O QUE DIZ CIRO NOGUEIRA
Procurado pela reportagem, o ministro da Casa Civil Ciro Nogueira (Progressistas) focou sua resposta na fala do ex-governador Wellington Dias. Segundo Ciro, o petista mente ao falar sobre a liberação de recursos.

“Wellington Dias se tornou uma figura política deplorável, sem palavra, mentiroso. Fico impressionado como um homem público pode ter enganado tão bem por 20 anos”, rebateu.

CONFIRA A PORTARIA

PORTARIA.pdf

Mais conteúdo sobre:
Ciro NogueiraDr PessoaMão SantaParnaíbaPiauíTeresinaWellington Dias

DÊ SUA OPINIÃO