Zé Filho

Primo de Prefeito é principal suspeita de ter cometido assassinato

O assassinato do prefeito de Madeiro pode ter sido motivado por uma briga familiar em razão da demissão de um parente.

O secretário de Segurança do Piauí, coronel Rubens Pereira, e o delegado Marcelo Leal, gerente de policiamento do interior, informaram nesta segunda-feira (29) que o assassinato do prefeito de Madeiro, Zé Filho (Progressistas), pode ter sido motivado por uma briga familiar em razão da demissão de um parente. O principal suspeito do crime é o primo de segundo grau da vítima, Felipe Seixas, que encontra-se foragido.

De acordo com as investigações, Felipe Seixas e o seu pai haviam sido exonerados recentemente de cargos na Prefeitura de Madeiro e que, a partir daí, iniciou-se a rixa política.

Zé Filho foi assassinado neste domingo (28) quando estava assistindo um campeonato de futebol no município, a 181 km de Teresina. De acordo com as investigações, Felipe Seixas tem um bar próximo ao local e aproveitou o evento para cometer o crime.

"Testemunhas oculares afirmaram ter visto o prefeito indo em direção ao carro, quando foi abordado pelo suspeito. O prefeito foi atingido com um tiro na têmpora esquerda, depois de caído, recebeu mais dois disparos. A motivação do crime foi a insatisfação política e as exonerações do pai do Felipe do cargo no setor de transportes, e do próprio autor do crime da prefeitura", disse.

Veja mais sobre o assunto:

Prefeito de Madeiro é assassinado com três tiros em campo de futebol;

Velório do prefeito de Madeiro é realizado nesta segunda (29)

Dê sua opinião: