Tony Trindade

Na briga deles, o povo é quem morre

Políticos estão aproveitando pandemia para se promover e esquecem que o povo está sofrendo as consequências.

Nesse tempo de pandemia nos acostumamos a ver políticos brigando por conta da forma de enfrentamento da covid-19. Trocam farpas em redes sociais, na imprensa e não conseguem se entender. 

Claro que não estamos falando de todos os políticos e nem condenando a postura daqueles que têm posição e se levantam contra o negacionismo e a mentira. Estes estão fora dessa abordagem, até porque em muitas situações é preciso brigar mesmo, sobretudo diante de loucuras ideológicas e aberrações contrárias à ciência. 

Porém, existe uma parcela que está pensando apenas em eleição e buscando formas de se projetar politicamente ou garantir a manutenção do atual espaço de poder. Para isso, brigam o tempo inteiro, falam frases de efeito na imprensa e apelam para todo tipo de iniciativa no intuito de terem destaque. 

Está claro que a pandemia vem servindo de trampolim para muitos políticos. Mas, no meio dessa briga de egos e dessas querelas de cunho ideológico/eleitoral, só sobra para o povo que está sofrendo na pandemia.

Gestores que criam formas de aparecer diariamente não estão preocupados com o combate à crise, mas sim com interesses eleitorais. Enquanto isso, as pessoas morrem sem vagas em leitos de hospitais e a cada dia aumenta a quantidade de famílias destroçadas pela dor da perda de um ente querido. 

A união dos gestores públicos nesse momento é uma das principais armas contra a covid-19, mas infelizmente tem muito político que ainda não compreendeu. Em alguns homens públicos, o vírus da ambição eleitoral já tomou conta e isso é tudo que o vírus da covid-19 quer para seguir matando.

Mais conteúdo sobre:
Covid-19

Dê sua opinião:

Veja Também