Novo reajuste de bandeira vermelha prevê aumento das contas de luz

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, já havia confirmado um reajuste nas tarifas.

A taxa da bandeira vermelha 2 deve sofrer um reajuste de mais de 60%, deixando o valor da conta de energia mais caro a partir do mês de julho.

O reajuste deve ser feito pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), responsável pelo aumento das bandeiras tarifárias quando o custo da geração de energia sobe. Será o segundo aumento da bandeira vermelha em 2021. O primeiro ocorreu devido à crise das hidrelétricas.

O valor do reajuste será divulgado até o final do mês e deve ficar em torno de R$ 10,00 e deve vigorar até o mês de novembro, cobrindo o custo de energia por termelétricas.

Confira os valores atuais:

  • Bandeira verde: não há cobrança adicional
  • Bandeira amarela: R$ 1,34 por cem quilowatts-hora
  • Bandeira vermelha 1: R$ 4,16
  • Bandeira vermelha 2: R$ 6,24

Recentemente a Câmara dos Deputados havia aprovado uma medida provisória de privatização da Eletrobras, que condicionava o pagamento de uma indenização de R$ 260 milhões ao Piauí pela venda, em 2018, da Cepisa, a distribuidora de energia do Estado, hoje Equatorial Piauí. A tendência é que o reajuste fique acima de 70%, devido aos níveis da inflação.

Significado das bandeiras na conta de energia:

Fonte: Aneel

Fonte: Equatorial

Mais conteúdo sobre:
AneelEquatorial

Dê sua opinião: