Renato Montanha

Clínicas de Teresina são flagradas cobrando preços abusivos por tomografias

Com a alta da procura por atendimento e de exames, laboratórios da capital estão aproveitando a situação para abusar nos preços de serviços de saúde.

A pandemia causada pelo aumento nos casos de infectados com a Covid-19 e medidas mais rígidas adotadas nos hospitais de Teresina, vem causando uma alta de atendimentos na capital.

Com a grande procura por atendimento e de exames, laboratórios da capital estão aproveitando a situação para abusar nos preços de serviços de saúde.

Um usuário denunciou que alguns preços são muitos altos e valores diferentes estão sendo cobrados de acordo com turno e o dia da semana em que os exames são realizados.

Durante o dia, vem sendo cobrado o valor de R$ 483 por uma tomografia, e a noite, o valor sobe para R$ 676, na clínica UDI, em outro local o valor chega a R$ 776,80.

Enquanto muitas pessoas passam dificuldade financeira e não encontram acolhimento na rede pública de saúde e precisam recorrer à rede particular, grandes clínicas que não estão impedidas prestar atendimentos, que funcionam normalmente, sobem preços só para lucrar e se aproveitar do desespero do povo.

Mesmo com os absurdos acontecendo na área da saúde todos os dias, o Ministério Público do Piauí se posicionou através do assessor técnico do Procon, que apenas confirmou os casos e ressaltou a falta de fiscalização na capital.

"Pandemia alterou a dinâmica entre oferta e procura em relação a vários produtos e serviços, e esse cenário é propício a eventuais abusos na fixação de preços. Na rede privada, não é diferente, tivemos um aumento na procura e uma oferta que não acompanhou essa procura. Tivemos um cenário onde é possível um aumento abusivo de preços. O Procon recomenda que o aumento pode configurar ofensa ao código de defesa do consumidor, que tem que pagar um preço justo pelo serviço", informou Ricardo Alves.


Mais conteúdo sobre:
MPPIPROCON

Dê sua opinião:

Veja Também