O preço da mentira

Candidatos a prefeitura de Teresina viram alvos de fake news constantemente e Fábio Abreu foi o assunto da semana.

O patrocínio de boatos, mentiras e calúnias com o objetivo de prejudicar adversários durante uma disputa eleitoral não é novidade. Sempre existiu.

Há até quem diga que isso “faz parte” do jogo político. Contudo, temos que reconhecer que o que tem ocorrido na disputa pela prefeitura de Teresina tem passado dos limites.

Não é a primeira vez que o candidato do PL, deputado federal Fábio Abreu é vítima de fake News em sua candidatura. Quando ele teve que se ausentar da campanha presencial em virtude de ter sido acometido pela Covid-19, até disseram que ele não tinha contraído o vírus, que estava com depressão. Uma bobagem que só engana a quem quer se deixar enganar.

  
Fábio Abreu Instagram / Fábio Abreu
 
 
 

Contudo, ainda se reflete a respeito da fake news divulgada nesta semana, de que Fábio Abreu iria desistir da candidatura para apoiar Dr. Pessoa (MDB), como parte de uma articulação do governador Wellington Dias (PT) para viabilizar a eleição de um candidato de sua base.

As informações narradas pelo jornalista, em vídeo, soavam como reais, factíveis, tamanha a seriedade com que ele as narrava, sem titubear, o que fez correr como fogo nas redes sociais o vídeo distribuído por ele próprio em grupos de WhatsApp.

Tão rápido como veio a fake news, veio a reação. Fábio Abreu divulgou vídeo, do local onde estava, em plena campanha, com uma multidão ao fundo, para a desmoralização geral da notícia falsa.

“Essa é a resposta que eu estou dando para essa pessoa que gravou esse vídeo achando que o Fábio Abreu vai desistir da campanha. Essa é a família 22 e essa família vai vencer a eleição, essa é a resposta para o desespero”, disse Fábio Abreu.

A informação falsa também foi repudiada por aliados do candidato. O deputado estadual Gessivaldo Isaías disse que o jornalista “não tem o que fazer”.

Chama a atenção até onde as pessoas podem ir na luta pelo poder. O que faria um jornalista, conhecido do grande público e com notável trabalho, empregar seu nome, seu rosto e o mais importante: sua credibilidade na sustentação de uma narrativa já que até o próprio sabia, pela experiência que tem, que logo seria desmentido?

O episódio deve servir de reflexão para toda a categoria de jornalistas e também para os políticos.

Mais conteúdo sobre:
Covid-19Dr PessoaEleições 2020Fábio AbreuGessivaldo IsaíasPTWellington Dias

Dê sua opinião:

Veja Também

Culpa da Lucy Soares?

Culpa da Lucy Soares?

De olho em vaga na Câmara

De olho em vaga na Câmara

Falta apoio e estrutura para Montezuma

Falta apoio e estrutura para Montezuma